O jeito “certo” de fazer as coisas

Eu falei do complexo do sobrinho a poucos dias, e lá vou eu tentar "trasmipensar" minha forma de viver/trabalhar pra quem lê isso aqui. Pensa comigo, eu podia nessa segunda-feira mandar aquele artigo técnico (que está comendo meu cérebro pra ser terminado) com mais de 2k palavras, cheio dos termos bizonhos e comandos estapafúrdios... Eu podia também admitir que estou cansado pra cacete depois de uma segunda de trabalho e que não quero escrever hoje, eu podia estar roubando, eu podia estar matando, eu podia estar "se" drogando... mas não... Vamos falar de coisa boa? E não é da Top Therm...

Só que não

Só que não

Continue lendo